Embalagem em atmosfera modificada: estenda a vida útil de seu produto

Você sabe qual é a quantidade de gás oxigênio no interior das embalagens dos alimentos? O sistema de medição de oxigênio residual, ou ResOx, foi desenvolvido justamente para facilitar a mensuração e análise desse parâmetro nas indústrias.

Hoje, o medidor de oxigênio residual é uma das principais ferramentas para garantir a alta qualidade dos produtos com embalagens plásticas. Veja neste post outras características do equipamento.


Por que medir o oxigênio residual em embalagens de alimentos?
Muitos microrganismos se desenvolvem em ambientes com diferentes quantidades de oxigênio. E a presença desses elementos dentro das embalagens faz com que, aos poucos, haja a deterioração dos alimentos.

Assim, a medição de oxigênio residual nas embalagens alimentícias, como aquelas de pães, frios e biscoitos, ajuda a controlar a presença do gás do recipiente. Consequentemente, é possível estender a vida útil dos alimentos e também definir qual o melhor tipo de embalagem para cada produto, garantindo o aumento da qualidade do item fabricado.


ResOx: maior controle e qualidade dos alimentos que chegam ao consumidor
O medidor de oxigênio residual em embalagens é portátil e pode ser utilizado com facilidade, mesmo por pessoas sem treinamento técnico específico para isso. Além disso, podem ser utilizados durante o processo, disponibilizando os resultados em cerca de 20 segundos, e apenas em uma pequena amostra do alimento.


Controle de MAP (Modified Atmosphere Packaging) com equipamento de medição de oxigênio residual
Os sistemas ResOx trazem a possibilidade de indústrias alimentícias trabalharem com Modified Atmosphere Packaging (MAP), ou Embalagem em Atmosfera Modificada. O processo consiste em equilibrar rigorosamente, dentro da embalagem, a presença dos gases da atmosfera - oxigênio, dióxido de carbono e nitrogênio.

A MAP permite que o frescor, a aparência, os nutrientes e a textura do alimento embalado tenham alta qualidade. Além de estender o prazo para que seja consumido, sem acrescentar qualquer conservante ou outros químicos para preservá-lo por mais tempo.

Esse processo é muito útil, por exemplo, para empresas que trabalham com queijo, alimentos semi-prontos e carne.


Medir o oxigênio residual na indústria facilita o cumprimento das normas
Com o uso do sistema de medição de oxigênio residual, cumprir os requisitos da International Featured Standards (IFS), que estabelece normas para a segurança dos alimentos no varejo, e se adequar aos valores de oxigênio residual permitidos por lei se torna muito mais fácil.

Assim, além de aumentar a qualidade dos produtos que chegam ao cliente final, empresas que utilizam um sistema ResOx evitam multas e garantem que estão cumprindo as exigências de padrões internacionais.

Como consequência, as indústrias garantem mais competitividade, maior produtividade e, ainda, a redução de custos por conta de falhas nos processos.

Ficou interessado em saber mais sobre o Resox? Entre em contato e converse com nossos especialistas!